Dicas para concurseiros de primeira viagem estudarem

Entre os conselhos: ler edital publicado, montar plano de estudo e ter perseverança
Por Henrique Moraes – O DIA (Canal Economia)

 A bancária Fabiane Lamas está há sete meses estudando para concurso Foto:  Divulgação Rio – Quem começa a se dedicar a concurso público não costuma ter um estudo muito eficaz, pela falta de experiência. É comum que o candidato perca um tempo precioso até conseguir focar nos conteúdos que mais aparecem nas provas e a otimizar as horas disponíveis.
Ao marinheiro de primeira viagem, especialistas aconselham a ler atentamente o edital publicado, a montar um plano de estudo e a ter paciência e perseverança, já que leva algum tempo (média de três anos) para conseguir aprovação.

No primeiro momento, buscar um curso preparatório ajuda neste período de adaptação. Segundo Marcello Leal, professor do site Questões de Concursos, no cursinho, o candidato aprende a priorizar os principais conteúdos para estudar e tem dicas com os professores. “A preparação para concursos públicos é um processo que demanda tempo. Não adianta iniciar os estudos já pensando em obter resultados em curtíssimos prazos”, explica.

Leal chama a atenção para a qualidade dos conteúdos. “Desconfie de conteúdos gratuitos na internet. Muitos estão desatualizados e são de procedência duvidosa. Quem está no começo precisa estar atento para obter textos atualizados, corretos e de qualidade”, orienta.

Fazer curso online ou presencial? Esta é uma das dúvidas recorrentes de quem se torna um concurseiro, segundo o diretor do site Questões de Concursos, Fernando Bentes. “O presencial é bom para quem está no início dos estudos e deseja tirar dúvidas com os professores. No entanto, o curso online traz uma série de vantagens: em regra, os instrutores são melhores, é mais barato e não há gasto com transporte ou alimentação. O horário de estudo também é mais flexível e alguns sites até oferecem serviço de tira-dúvidas”, diz Bentes, informando que o site Qconcursos.com criou um canal de ajuda gratuito aos concurseiros de primeira viagem: Meu Primeiro Concurso (qconcursos.com/meu-primeiro-concurso).

A bancária desempregada, Fabiane Rosa Lamas, 37 anos, está há apenas sete meses estudando para concurso. Ela quer passar na prova do INSS. “Todos os dias, por seis horas, assisto vídeo-aulas, faço leitura das matérias principais e exercícios. Complemento meus estudos com aulas presenciais das disciplinas que não tenho muito domínio.”

Nome sujo não é impedimento

Uma outra dúvida frequente dos iniciantes é se eventuais dívidas e problemas com os serviços de proteção ao crédito impede a pessoa de concorrer a uma vaga pública. A resposta é não, de acordo com Sérgio Camargo, advogado e especialista em certames. No entanto, ele revela que muitas bancas optam, equivocadamente, por estabelecer em seus editais impedimento para candidato que tenha o nome sujo em instituições como SPC e Serasa. “É ilícito condicionar a posse de um aprovado em concurso a estar com nome limpo”, esclarece o advogado.

Aloysio Falcão, delegado de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro e professor de concursos, destaca que é indispensável o candidato escolher uma área específica. “Não adianta ficar atirando para todos os lados, pois hoje a concorrência é alta. Serão aprovados aqueles que se dedicam exclusivamente a um setor específico”, ensina o especialista em seleções públicas.



Nenhum Comentário:

Fechado para comentários.

Shares